Veneziano insiste em reunião do PMDB para “ajustar ponteiros”

Veneziano insiste em reunião do PMDB para “ajustar ponteiros”

vene

O deputado federal Veneziano Vital do Rego (PMDB) revelou que vai insistir com a cúpula do PMDB, presidida pelo senador José Maranhão, para a convocação de uma reunião com as lideranças mais expressivas do partido, destinada a discutir os rumos para 2018 e outras questões ligadas ao fortalecimento da agremiação. Para ele, o debate interno não pode ser mais protelado, diante de divisões reinantes entre facções no que se refere a alianças no âmbito estadual e à própria “oxigenação política” do PMDB.

Como exemplo das divisões, Veneziano mencionou a sua própria postura, contrária à coligação com o PMDB do senador Cássio Cunha Lima e favorável ao reatamento de aliança que chegou a ser firmada com o esquema do PSB liderado pelo governador Ricardo Coutinho nas eleições majoritárias de 2014. Lembrou que em 2016, no pleito municipal, o pacto com os socialistas foi desfeito e a conjuntura municipal gerou alianças distintas em diferentes localidades. Em João Pessoa, o ex-deputado federal Manoel Júnior foi adotado como vice-prefeito na chapa da reeleição encabeçada por Luciano Cartaxo (PSD), que acabou sendo vitoriosa em primeiro turno e que atraiu, ainda, o apoio dos tucanos.

– Cada caso é um caso e é compreensível que interesses específicos gerem coalizões pontuais, mas o projeto de poder para 2018 é mais abrangente porque envolve o governo do Estado, Senado Federal e Câmara dos Deputados, o que impõe ao PMDB a formulação da estratégia mais acertada para se posicionar no conjunto das forças políticas que atuam na Paraíba, em termos de ocupação de espaços – frisou Veneziano Vital. Ele não esconde que, de sua parte, há restrições ao convívio com os Cunha Lima por causa dos embates travados entre o seu grupo e o do senador Cássio na Rainha da Borborema.

Ainda em 2016, Veneziano concorreu novamente à prefeitura municipal de Campina Grande mas a eleição foi vencida em primeiro turno pelo então prefeito Romero Rodrigues (PSDB), ligado a Cássio, que buscou a recondução, atraindo para a vice o presidente estadual do Partido Progressista (PP), Enivaldo Ribeiro, pai dos deputados Aguinaldo Ribeiro (federal) e Daniella Ribeiro (estadual). Na análise de Veneziano, se tivesse havido um maior empenho ou engajamento da cúpula estadual peemedebista e a ampliação do leque de alianças o desfecho poderia ter sido outro, favorecendo o seu retorno ao Palácio do Bispo, sede da prefeitura municipal. “Não foi o que aconteceu e o desfecho todos conhecemos, mas é preciso que nos debruçemos na avaliação dos fatos para corrigirmos erros cometidos”, adverte o parlamentar.

Ele concluiu dizendo que se o PMDB tivesse procurado um entendimento com o PSB do governador Ricardo Coutinho em Campina Grande, o resultado teria sido diferente. “Lamentavelmente, os dois partidos ficaram dispersos, operando cada um por si no contexto da disputa”, constatou ele. O candidato do PSB foi o deputado estadual Adriano Galdino, presidente da Assembleia Legislativa do Estado, que logrou obter quase dez mil votos no confronto eleitoral em Campina Grande. “São esses resultados e essas situações que precisamos esmiuçar para tomarmos posições mais favoráveis”, acentuou Veneziano Vital.

Nonato Guedes

1 Comentário

  1. montanha disse:

    ESte tal de Veneziano, é o Deputado mais apagado de Brasila. Ninguem o conhece. Lá ele fica mudo, só sabe falar quando chega na Paraiba. Muito fraco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *