Posse dos novos gestores do TJPB será no dia 1º de fevereiro

Posse dos novos gestores do TJPB será no dia 1º de fevereiro

joas

A solenidade de posse dos novos membros da Mesa Diretora do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Joás de Brito Pereira Filho, João Benedito da Silva e José Aurélio da Cruz, respectivamente, nos cargos de presidente, vice-presidente e corregedor-geral de Justiça, será no próximo dia 1º de fevereiro.

De acordo com a programação oficial, a posse dos novos membros da Mesa Diretora do TJPB terá início às 10h, com a celebração de uma missa em Ação de Graças, na Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves (Centro). À tarde, às 16, a programação terá seguimento com a sessão solene de posse, no Centro Cultural Ariano Suassuna (TCE-PB), no bairro de Jaguaribe.

A Presidência do Tribunal, através do Cerimonial, já começou a expedir os convites para a posse dos futuros gestores do Poder Judiciário estadual.

Os magistrados Joás de Brito Pereira Filho, João Benedito e José Aurélio foram eleitos no dia 22 de dezembro de 2016, em sessão administrativa convocada para eleição da nova Mesa Diretora do Tribunal de Justiça da Paraíba, para o biênio 2017/2018.

Fonte: TJPB

1 Comentário

  1. Ora, a Casa Judiciária que é para caminhar unida e dando exemplos de unicidade legal se transforma em ringue por causa de uma direção de poder. Medição de forças. Ora, se um desembargador sabe que a cada biênio um deles terá o direito de conduzir os destinos do Judiciário Paraibano, achamos nós advogados que coisas desta natureza não deveriam estar tomando conta dos noticiários de todos os jornais e blogs. É um mal exemplo para outros, de que não existe união entre eles. Se já havia acontecido uma eleição, com convocação e não houve empecilho, só veio a haver embróglio depois de concretizada a eleição. Deveria ter havido o espírito de amizade e união entre eles para não se transformar em ringue de poder. Se houve votação na primeira eleição e houve maioria de votos aos eleitos, creio que foi legal o resultado. Quem é mais velho ou quem é mais novo, não é justificativa para tanto. O que deve haver é a capacidade de governar, honestidade, transparência e legalidade no edital. Nada mais. O resto é ciumeira e queda de braço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *