Ecos da crise no PSB: Azevêdo tem oferta do Patriotas para filiação

Ecos da crise no PSB: Azevêdo tem oferta do Patriotas para filiação

Foto: Francisco França

Em meio à expectativa sobre os nomes que, por instância da direção nacional do PSB, vão compor a comissão executiva provisória do partido na Paraíba, devido à dissolução do atual diretório presidido por Edvaldo Rosas, desenrola-se um enredo paralelo nos meios políticos já prevendo o racha nas hostes da legenda, opondo o grupo do ex-governador Ricardo Coutinho ao do governador João Azevêdo. Atento ao cenário de impasse e desentendimento que se desenrola, o deputado estadual WalberVirgolino, do Patriotas, revelou que o governador será bem recebido caso resolva desfiliar-se do PSB.

Interlocutores próximos de João Azevêdo salientam que ele ainda está avaliando os desdobramentos da conjuntura que se arrasta dentro do PSB, e que já motivou a intervenção branca da direção nacional, mediante ação do presidente da sigla, Carlos Siqueira, com atuação em Pernambuco. Essas fontes asseguram que Azevêdo não subestima o grau de influência de Ricardo nas hostes socialistas paraibanas e até mesmo seu trânsito na esfera nacional, mas ainda pretende “pagar para ver” o desfecho do imbróglio antes de tomar uma medida radical. O apelo que Azevêdo recebeu de Carlos Siqueira foi para estar aberto a composições que possibilitem um consenso nas hostes do PSB paraibano.

O único senador eleito pelo PSB paraibano em 2018, Veneziano Vital do Rêgo, que ontem cumpriu agenda na cidade de Bayeux, falando a jornalistas, não escondeu sua preocupação e até certo ponto sua surpresa com a evolução do conflito interno no partido ao qual se filiou por se sentir desprestigiado dentro do antigo PMDB comandado pelo senador José Maranhão. Veneziano tem procurado agir de forma conciliadora dentro do PSB, no choque entre os grupos do ex-governador Ricardo Coutinho e do governador João Azevêdo. Ele passou a alertar que a chamada continuidade de execução do projeto administrativo socialista na Paraíba, que congregou João e Ricardo na campanha de 2018, deve ser um fator decisivo para o entendimento e a busca do fortalecimento da sigla para os futuros embates no Estado.

O senador Veneziano Vital se manifestou à imprensa antes da destituição de Edvaldo Rosas da presidência do diretório estadual do PSB, concretizada mediante ação da Executiva nacional do partido, presidido por Carlos Siqueira. Foi nesse contexto que Veneziano ressaltou as qualidades de Edvaldo, tanto na dedicação ao fortalecimento do partido, como na capacidade para ocupar a secretaria de Estado de Governo, aprofundando a interlocução do governador João Azevêdo com as bases partidárias. A rigor, o mandato de Edvaldo Rosas na presidência estadual do PSB terminaria no final de 2020 e a expectativa dominante vinha sendo a de um possível confronto entre ele e Ricardo Coutinho em disputa interna, o que foi abreviado com a sua destituição. Há políticos filiados ao PSB que ainda não se posicionaram, como Hervázio Bezerra, que ocupa a secretaria de Esportes na administração de João Azevêdo.

Nonato Guedes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *