Gervásio consegue “milagre” de atrair 36 deputados para sessão

Pela primeira vez este ano o painel eletrônico do plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba registrou, ontem, o comparecimento dos 36 deputados na sessão convocada pelo presidente Gervásio Maia (PSB) em regime de esforço concentrado para limpar a pauta de matérias pendentes que vinham se acumulando. O presidente da Casa de Epitácio Pessoa vinha fazendo sucessivos apelos aos parlamentares para que conciliassem compromissos no interior do Estado com a presença nas sessões deliberativas da AL. Os deputados que sempre faltam estão em atividades de interesse de suas bases políticas.

O esforço concentrado aconteceu no Grande Expediente, quando parlamentares apreciaram vetos encaminhados pelo governo do Estado a projetos de lei de iniciativa dos próprios deputados. Durante a votação levada a efeito ontem, a maioria rejeitou dois dos vetos apreciados e manteve outros dez. Os deputados não aceitaram, por exemplo, o veto à proposta do deputado Nabor Wanderley, do PMDB, que dispõe sobre a classificação da surdez unilateral como deficiência auditiva, bem como o veto ao projeto de Adriano Galdino, do PSB, que visa reconhecer às famílias de crianças com deficiência intelectual ou múltipla, genética ou adquirida, o direito a atendimento especial de caráter educacional, assistencial e multidisciplinar.

O deputado Raoni Mendes, do Democratas, considerou auspicioso o comparecimento expressivo verificado na sessão de ontem. Explicou que todos os parlamentares têm consciência da importância da presença durante as atividades, mas algumas vezes os compromissos externos impedem que os 36 compareçam ao plenário durante as sessões. Outro fato apontado como motivador da participação dos parlamentares é o acirramento político entre as bancadas de situação e oposição na Assembleia, tendo como pano de fundo a campanha eleitoral de 2018. Os governistas repercutiram, ontem, o possível enfraquecimento dos candidatos de oposição, os prefeitos de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) e de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), que estariam cada vez mais estremecidos por conta da postulação pela indicação de candidato oposicionista ao governo.

O líder do governo Ricardo Coutinho na Assembleia, Hervázio Bezerra, aproveitou para pôr lenha na fogueira. Ele disse que quem mais desestabiliza a oposição é o próprio prefeito da Capital, Luciano Cartaxo, “que promete mas não cumpre”. E arrematou: “Que fique claro: o pior adversário de Luciano Cartaxo é ele mesmo, pela falta de cumprimento da palavra empenhada”. Por sua vez, o deputado Bruno Cunha Lima, do PSDB, exaltou o nome do deputado estadual Raniery Paulino como bom quadro para ocupar a vice-governança pela oposição. “É um dos deputados que admiro na condição de parlamentar, um homem que segue um norte”, justificou Bruno, acrescentando que o nome de Raniery somaria em qualquer chapa e não só na condição de vice. “Ele seria um grande nome para disputar qualquer mandato”, arrematou.

Nonato Guedes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *