Lígia não avança em alianças e até agora não anunciou apoios à sua candidatura

Apesar de reiterar, com insistência, que é pré-candidata ao governo do Estado e que não aceita entendimentos para desistir da pretensão, a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) não conseguiu avançar em termos de alianças para respaldar a postulação nem anunciou apoios importantes ao projeto que encabeça, com o apoio decidido do marido, o deputado federal Damião Feliciano, presidente da agremiação no Estado e com o aval do presidenciável Ciro Gomes. Emissários ligados ao governador Ricardo Coutinho (PSB) movimentaram-se para tentar persuadir Lígia a um entendimento em torno da pré-candidatura de João Azevedo, mas ela foi refratária a qualquer aceno nesse sentido.

A ausência de profissionalismo na movimentação de Lígia, de acordo com analistas políticos, constitui obstáculo para apostas no seu projeto, além da própria atitude de Damião, que embora também reitere a postulação da mulher, não se constrange em deixar-se fotografar ao lado de outros concorrentes virtuais ao Palácio da Redenção. De acordo com rumores, havia a expectativa dos pedetistas paraibanos quanto à hipótese de apoio dos petistas locais, mas estes estão se compondo aos poucos com a pré-candidatura de Azevedo e absorvendo a presença, na chapa deste, de políticos a quem chamavam de golpistas, como Veneziano Vital do Rêgo, candidato ao Senado, que votou pelo impeachment de Dilma Rousseff.

Na tentativa de preencher a agenda, a vice-governadora empreendeu esforços para dialogar com segmentos da população, a exemplo dos advogados de Campina Grande, imiscuindo-se, igualmente, nas discussões para uma solução que não prejudique a autonomia orçamentária da Universidade Estadual da Paraíba, a UEPB, cujo repasse do duodécimo é questionado pelo governador Ricardo Coutinho. Essas investidas de Lígia junto à chamada sociedade civil, entretanto, não sensibilizam lideranças políticas do PDT, que duvidam da eficácia em termos de compromisso de voto com a pré-candidatura da vice-governadora. Alega-se, também, nos meios políticos, que outros partidos estão logrando avanços no terreno político-eleitoral enquanto o PDT vai ficando para trás. Está sendo aguardada uma ação qualquer do pré-candidato a presidente Ciro Gomes com vistas a dar combustível à pretensão de Lígia e, por via de consequência, ao seu próprio projeto rumo ao Planalto na Paraíba.

Nonato Guedes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *