O terninho de Daniella – Por Angélica Lúcio

A roupa usada pela deputada estadual Daniella Ribeiro, na solenidade de inauguração do novo centro administrativo da Assembleia Legislativa da Paraíba, está rendendo inúmeras piadinhas nas redes sociais.

Não concordo com todas as posições da parlamentar, mas ninguém pode ignorar que ela é uma das mais atuantes no Legislativo paraibano e tem honrado os votos que recebeu de seus eleitores — doa a quem doer.

As críticas ao vestuário de Daniella, não se enganem, são reflexos do machismo nosso de cada dia. E tratam muito mais dos ranços da sociedade do que de estilo e moda. Quantas vezes opinamos sobre alguma roupa dos políticos homens? Quantas vezes reclamamos de seu cabelo, gravata, terno, sapatos, pele?

Algo está errado, muito errado mesmo, quando deixamos de discutir questões essenciais para a coletividade, quando ignoramos o potencial e a atuação de uma parlamentar mulher, para perder tempo com blagues e mexericos das redes sociais, tão somente, porque a deputada usou uma roupa que destoa da mesmice do dia a dia.

Daniella poderia ser feia, deselegante, fugir às regras da moda e não ter estilo – e ela tem – e nada disso deveria ser colocado em destaque em detrimento de sua performance profissional.

Se é para seguir uma etiqueta, na política e na vida, que sigamos a do bom senso, sem esgarçar, mais ainda, o tão caro tecido das conquistas das mulheres na sociedade.

Por Angélica Lúcio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *