Repórter da Globo lança livro em João Pessoa sobre jornada por cinco continentes

O repórter Francisco José, da TV Globo Nordeste com sede em Recife, lançou na manhã deste sábado (8) em João Pessoa o seu livro “40 Anos No Ar – A Jornada de Um Repórter pelos Cinco Continentes”. Sônia Bridi, repórter especial da Rede Globo e autora de livros, revela que Chico José nunca fugiu de uma matéria difícil, mas, incrivelmente, fugia da missão de escrever o livro. “Com tanto para compartilhar, pensava só em acumular novas experiências. Foi vencido, no cansaço, pela insistência dos amigos. Ainda bem. Todos os que amamos a reportagem e o bom jornalismo ganhamos acesso às memórias e ao exemplo do Mestre”, diz Bridi.

Ela acrescenta que tem Francisco José como o seu herói. “Ele é o repórter que os outros repórteres querem ser. Parece personagem dos livros de Júlio Verne. Destemido, desbravador, mas, principalmente, um repórter. Um cara que sabe ouvir, sabe apurar e depois contar e fazer com que a gente se sinta um passageiro escondido na viagem dele. Antes de a ecologia virar termo corrente, Chico já apresentava a natureza – aqui no Brasil e na África ou nos atóis perdidos do Pacífico, e a necessidade de preservar o meio ambiente. Antes de eu entrar na faculdade, vi Chico indo para a Guerra das Malvinas”, depõe Sônia Bridi.

A vinda de Francisco José a João Pessoa tornou-se possível por mediação da Associação Paraibana de Imprensa, mais precisamente da vice-presidente Sandra Moura, que entrou em contato com o profissional da Globo e acatou sugestões de filiados da entidade e de professores de Comunicação da Universidade Federal da Paraíba. Em depoimento, ontem à noite, para o JPB Segunda Edição, apresentado por Edilane Araújo na TV Cabo Branco, Chico José informou que a renda da venda dos exemplares será revertida para uma instituição filantrópica do Recife, onde ele reside e atua. Chico é casado com a também jornalista Beatriz Castro, profissional respeitada da Rede Globo Nordeste.

José Hamilton Ribeiro, repórter do Globo Rural e autor de dezesssete livros, afirma que o livro de Francisco José, “tão útil e necessário”, vai ser consumido com avidez. E explica: “Os fatos são contados num tom de conversa, como os momentos de aperto quando o profissional teve de se superar, no mar com um companheiro passando mal, dentro de um carro com revólver na cabeça, numa aldeia de índios tendo de peitar autoridade para conseguir assistência médica para uma jovem. O livro é uma delícia, um presente e um documento. E como diz a jornalista Sônia Bridi, Chico José e o repórter que todo repórter gostaria de ser”. Na época em que não havia, ainda, afiliada da TV Globo na Paraíba, Chico José mediou debates, no Recife, com candidatos a governador do nosso Estado. bem como a prefeito de João Pessoa.

Nonato Guedes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *