Sikêra Junior, respeite as mulheres da Paraíba

Mexeu com uma mexeu com todas!

Sou mulher, mãe e feminista, com felicidade e empoderamento. Ocupo cargo eletivo, e tenho profundo respeito pelas (os) profissionais da imprensa. Mas afirmo, enquanto cidadã, que não há nada que cause mais revolta em nós do que um profissional de imprensa machista e grosseiro. Desses que nos desrespeitam, que invadem a casa da gente no horário de almoço para destilar ódio, preconceito e violência. Desses que são limitados, que nunca aprenderam a se conter nas suas máculas apesar de já terem sido punidos no passado, pelas mesmas razões.

Além de insultar, ofender e difamar uma mulher, artista reconhecida nacionalmente, uma paraibana, o apresentador Sikera Junior o fez alvejando todas as feministas do Estado. Esse pseudo-jornalista há muito não sabe o que é respeito às mulheres, direitos, deveres, limites, e, de fato não podemos compreender em quê ele se baseia para se achar superior às mulheres e às leis.

Este tipo de comportamento machista é aquele ao qual fazemos combate frontal cotidianamente porque ele não se intimida ao disseminar ofensas e ódio. Reitero que não tememos nenhum dos que tentam nos calar, nos oprimir e nos reduzir com ações e palavras de preconceito, palavras chulas carregadas de prepotência e arrogância. Nossa resposta é coletiva.

Exigimos providências urgentes da TV Arapuan sobre as ofensas proferidas a Kalyne Lima. Não podemos aceitar a proteção e nem a omissão da empresa a esse absurdo comportamento do apresentador Sikera Jr. Uma sociedade civilizada exige uma imprensa comprometida, livre e que respeita os seres humanos.

Respeitem as mulheres!

Sandra Marrocos – Feminista e vereadora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *