Wilson Filho revela desejo de disputar presidência da Assembleia

Wilson Filho revela desejo de disputar presidência da Assembleia

As articulações políticas envolvendo a eleição da Mesa da Assembleia Legislativa da Paraíba nos próximos biênios já transcorrem com intensidade nos bastidores políticos entre os que vão tomar assento na Casa de Epitácio Pessoa. Ontem, o deputado federal Wilson Filho, do PTB, que foi eleito deputado estadual, revelou que está disposto e preparado para concorrer ao cargo de dirigente da ALPB no segundo biênio. Ele acrescentou que já conversou com alguns parlamentares a respeito, mas que somente tomará posição de forma articulada com o governador Ricardo Coutinho, que está se despedindo e com o governador eleito João Azevedo, ambos do PSB.

– Tenho tratado do assunto, sim, mas reconheço que o comando do processo está nas mãos dos dois governadores –salientou Wilson Filho, acrescentando que não se trata de ingerência indevida por parte de Ricardo e de João Azevedo, mas de influência natural de ambos no processo, pela liderança política que exercem sobre o agrupamento vitorioso nas eleições majoritárias de outubro, em primeiro turno, na Paraíba. A cadeira de Wilson Filho na Câmara Federal será ocupada na próxima legislatura pelo seu pai, Wilson Santiago, presidente estadual do PTB, que retorna à militância política.

Por sua vez, a deputada Estelizabel Bezerra, do PSB, que tem acompanhado as articulações de bastidores, ressaltou que defende a presença de uma mulher e do seu partido na composição das Mesas Diretoras nos dois biênios da gestão parlamentar. Estelizabel confirmou que tem pretensão de disputar a presidência da Casa, mas, independente disso, quer ampliar o espaço feminino nas instâncias de poder, de forma proporcional à representatividade alcançada pelas mulheres nas eleições. Já o atual presidente da Assembleia, Gervásio Maia (PSB), que vai assumir mandato de deputado federal, declarou que o retorno da Proposta de Emenda Constitucional prevendo o fim da reeleição e a antecipação da eleição da Mesa Diretora depende apenas do colegiado. Ressaltou ter modificado somente um estágio da proposta para cumprir o que fixa o regimento interno do Poder Legislativo. O fim da reeleição e a antecipação de eleição de Mesa provocam divergências entre parlamentares de diferentes bancadas.

Nonato Guedes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *